Entrevista a Pedro Morgado, psiquiatra, investigador e vice-presidente da Escola de Medicina da Universidade do Minho